Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Textos de apoio das aulas do 8º Ano - III

Mäyjo, 07.03.09

CIDADES MAL SEMEADAS

Em cada continente e em cada país as cidades distribuem-se de forma irregular.

 

Tal como a população, também as cidades se distribuem de forma irregular à superfície do Globo. As regiões mais densamente povoadas são as que possuem maior número de cidades.

 

As cidades são pólos de recepção de população que aí se desloca à procura de melhores condições de vida.

O crescimento populacional das cidades origina a concentração de equipamentos e serviços sociais e culturais, como: hospitais, escolas, bibliotecas, cinemas, serviços administrativos.

 

Numa primeira fase a população e consequentes actividades económicas concentram-se no centro. A este fenómeno dá-se o nome de urbanização.

Urbanização: corresponde à expansão da cidade.

O crescimento demográfico, o desenvolvimento das actividades económicas e dos transportes originam a suburbanização.

Suburbanização: corresponde ao crescimento das áreas envolventes da cidade (subúrbios).

 

A saturação do centro da cidade leva a população urbana a fixar residência nos arredores e subúrbios da cidade – fase centrifuga – dá-se o êxodo urbano.

O contínuo crescimento destas áreas, a saturação das infra-estruturas e o congestionamento contribuem para que a população afaste a sua residência das cidades e se fixe em áreas rurais com boa acessibilidade e bem equipadas com infra-estruturas – periurbanização – esta população realiza diariamente um movimento pendular, pois continua a trabalhar na cidade.

 

Quando, numa determinada área, existem várias cidades, formam-se grandes espaços urbanizados contínuos, que podem adquirir características e designações diferentes: se os limites das várias cidades próximas se unem, não sendo possível determinar facilmente onde termina uma e acaba a outra, estamos na presença de uma conurbação ou de uma megalópolis; a designação depende da menor ou maior extensão ocupada pelo conjunto de cidades.

Megalópolis: extensa área urbanizada, constituída por várias cidades independentes mas tão próximas que ficam aglutinadas pelas suas periferias. Em certos casos a extensão ocupada é relativamente pequena e o número de cidades é reduzido; dá-se então o nome de conurbação.

 

A nível mundial, consideram-se três megalópolis, todas elas situadas em países desenvolvidos, mas em continentes diferentes.

 

Pode acontecer que uma cidade de maior importância, por exemplo a capital do país ou uma cidade portuária, cresça de tal forma que vá integrando na sua área urbana outras cidades mais pequenas, vilas e até aldeias, que antes estavam separadas por espaço não construído. Quando tal acontece, diz-se que se formou uma área metropolitana e habitualmente toma o nome da cidade mais importante.

Área Metropolitana: vasta região urbanizada resultante da junção de vários concelhos, com aglomerados urbanos ou não urbanos (pequenas cidades, vilas, aldeias, pequenos aglomerados industriais).

Em Portugal consideram-se duas áreas metropolitanas, a do Porto e a de Lisboa.

 

Curiosidades:

A cidade…

… mais poluída: Cidade do México, México.

… com mais tráfego de transportes: Los Angeles, EUA.

… com maior praça: Tiananmen, Pequim, China (396 hectares).